sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Ter um blog...

Nos últimos tempos, minhas postagens no blog tem sido menos frequentes...mas não é por falta de assunto, novidades ou tempo como a gente tá acostumado a ler por aí nos blogs...é claro, a vida é corrida, mas quem não tem 5 minutos para sentar na frente do computador e escrever no blog??? Claro que todo mundo tem...eu lembro que quando eu ainda estava no Brasil eu ficava p...da vida quando algum blog que eu adorava ler fechava só p/ convidados ou paravam de escrever da vida pessoal, do cotidiano deles no Canadá...taí uma coisa que me incomodava e eu não conseguia entender de verdade os motivos de alguém que adorava escrever no blog sobre o dia a dia no Canadá, de repente, "do nada" dizia: parei de postar por falta de assunto...como assim, falta de assunto?? eu pensava.... pois quando estamos no Brasil o que mais queremos é saber como vive quem já imigrou...ou tbm tinham aqueles que do nada tbm percebíamos que não vivem mais "nenhum" problema, nenhuma angústia...só contam alegrias, coisas boas e só dizem: "imigrar não é para qualquer um" mas nunca entravam em detalhes dos "reais motivos" desta frase.........mas hoje, depois de 2 anos e meio de blog, eu posso entendê-los...às vezes a gente precisa sentir na própria pele algumas coisas para ver que as boas intenções quando criamos um blog caem por terra quando o que era para ser uma coisa bacana, dividir a experiência com quem ainda não está aqui, trocar dicas e informações e até fazer novos amigos...em troca de tudo isso, vc. acaba recebendo críticas desnecessárias, comentários maldosos de gente má (redundância proposital) e um pequeno stress que a exposição pode te causar, porque às vezes o teu sucesso pode realmente incomodar alguém, quando digo isso, não falo de grandes sucessos não...mas de pequenas vitórias que são conquistadas dia após dia, mas com muita luta, estudo, sacrifício e que sempre chegam para a maioria dos imigrantes brasileiros aqui, já que a maior parte consegue realizar tudo o que planejou após um tempo. E é claro que eu não tô a fim de dividir meu dia-a-dia com este tipo de gente.
Através do blog eu conheci muita gente legal, recebi muita ajuda, muitas dicas e fiz amigos virtuais quando estava no Brasil e que hoje são meus amigos aqui em Québec, galera de outras partes do Canadá, fiz amigos que ainda estão no Brasil no processo de imigração e que um dia estarão aqui pertinho. Tenho tbm minha lista de blogs que acompanho SEMPRE, leio TODAS as atualizações da minha lista e vou continuar lendo e comentando, pois adoro esse mundo dos BLOGS, é um vício!! Mas vou parar de escrever por aqui, quem quiser me pedir informações fique a vontade para me mandar um email, responderei com o maior prazer!
Desejo muita boa sorte para todos que ainda estão no processo, nós aqui estamos bem, já numa fase mais tranquila, mas cheios de planos para 2012!
abraços,
Mariane

domingo, 10 de julho de 2011

Verão!

Que delícia, o verão realmente chegou! Não está tão quente como no ano passado, mas ainda sim estamos aproveitando bastante os dias de calor. Fazemos pic-nic, vamos na piscina, churrasco na varanda e tudo mais...Nesta semana que passou, começou o famoso Festival de verão de Québec, neste ano teremos: Ben Harper (fomos na sexta), Elton John (levei minha mãe ontem no show), Simple Plan, Metallica, entre outros que não lembro...tem até um brasileiro que vai tocar esta semana, mas não conheço suas músicas, quero ir para prestigiá-lo, afinal é da nossa terrinha e está fazendo sucesso aqui, né?! Enfim, programas para o verão é o que não faltam! Ainda mais este ano que minha mãe vai passar quase todo o verão com a gente, é uma ótima oportunidade de sairmos só eu e o maridão para curtir estes programas de adultos que vão até tarde! Ville de Québec no verão é muito bonita e realmente nesta época, as pessoas mudam completamente, ficam mais animadas, a cidade fica mais viva e até nós ficamos mais felizes! Graças a Deus existe este maravilhoso verão para compensar os meses intermináveis de inverno que estavam me deixando maluca. Viva o verão!!

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Bonne Fête des Pères!

Neste domingo comemoramos o dia dos pais aqui! Este diploma feito pelo Rica na garderie foi uma das surpresas que ele preparou para o melhor pai do mundo. Feliz dia dos pais, maridão! Nós te amamos muito!

quinta-feira, 2 de junho de 2011

Enquanto isso, em Québec...

Este ano o frio está demorando para ir embora, no último post eu escrevi que tivemos dias ensolarados, mas foram poucos e logo depois voltou a esfriar, com temperatura média de 9 graus durante as últimas semanas e muita chuva...isso chateia um pouco, pois se formos contabilizar, já são quase 8 meses de" inverno", e isso é muito! Até os québécois estão estranhando o clima deste ano, que já devia estar mais quente..., até meu chefe lá na loja disse que é a primeira vez que ele "sai" com as bicicletas p/ fora em junho...pois normalmente em abril o povo já está a todo vapor com suas "bikes" na rua...no meio desta semana tivemos um dia maravilhoso de 30 graus...mas serviu só para ficarmos maravilhados e cheios de expectativa, pois nem pudemos curtir, eu o dia inteiro fechada no shopping, marido no trabalho e filho na escola...aproveitamos só o fim do dia para ficarmos no sol com as cadeiras lá fora na grama...dia seguinte já voltou para os 12 graus normais para minha tristeza.....tô com medo deste verão!! No mais, continuo trabalhando lá na loja firme e forte, todos os dias chego em casa bem cansada, mas pela primeira vez na vida o cansaço é só físico e não mental, isso para mim tem sido uma ótima experiência, nunca tinha trabalhado sem o mínimo de stress e preocupação, como agora, apesar de ter dias em que me irrito horrores com os "adolescentes" daqui, alguns sem o mínimo de educação, aquela mania terrível de alguns québécois de passar reto sem olhar na sua cara e sequer dizer bom dia...eles dizem que não fazem por mal, e realmente eu percebo que isso é normal para eles...mas são os mais novos...o pessoal mais velho da loja (me incluo na lista) são mais educados e na maioria gentis, esta semana eu tava até meio desanimada com esse jeito deles, tava realmente p...da vida com alguns vendedores lá, mas depois que meu gerente veio elogiar meu trabalho e dizer que está gostando bastante de me ter lá, eu já me animei de novo e quero que esses mal-educados dos meus colegas de trabalho vão se lascar...isso sim...até porque os do meu departamento me tratam bem, a molecada da parte do "hockey" é que é f...de aturar...isso só serviu para eu não gostar mesmo deste esporte...rsrs
Algumas semanas atrás demos um pulinho em Montréal, ficamos dois dias lá, deu para passear um pouco, mas o objetivo foi renovar os nossos passaportes que tinham vencido. Agora teremos que ir os dois novamente lá p/ buscar, pois se pedíssemos pelo correio a validade do passaporte seria de 3 anos e não 5. Eu quero, neste verão, sair mais, viajar, conhecer outras cidades que ainda não tive a oportunidade, eu estou contando os dias para a chegada da minha mãe que virá nos visitar pela segunda vez, muito bom receber visitas dos familiares do Brasil e aproveitaremos que ela vai estar aqui p/ conhecer mais um pouco desta terrinha.

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Agora a primavera realmente chegou...

Agora sim, podemos dizer que a primavera chegou...a última nevasca ocorreu há duas semanas, com direito a 35 cm de neve, mas, para a alegria de todos, toda a neve já derreteu e começou a esquentar! Este fim de semana tivemos a máxima de 15 graus com muito sol, com direito a passeio, corrida na grama e parquinho! Olha, só quem ficou em um invernão de 6 meses consegue mensurar o valor que tem essa liberdade toda, poder sentir o calor do sol e andar de camiseta lá fora! Como estávamos sentindo falta de tudo isso...
A rotina mudou um pouco, minhas provas na faculdade terminaram um dia antes do feriado da Páscoa e na semana seguinte comecei a procurar um "emprego de primavera/verão" para ocupar meus dias tão livres..para minha surpresa no mesmo dia que entreguei meu CV em algumas lojas do shopping, já me ligaram p/ entrevista no dia seguinte, fiz a entrevista, que foi bem tranquila, e no outro dia já comecei a trabalhar! Fiquei bem feliz, pois foi fácil e é numa loja bacana, de roupas e acessórios esportivos...o pessoal lá me recebeu muito bem, meu gerente e supervisor me explicaram o trabalho bem rápido e eu já tive que me virar nos 30 já nos primeiros 15 minutos do dia, mas eles são super-educados, têm paciência, ninguém fica fazendo pressão e no fim do primeiro dia até me elogiaram, foi um alívio, porque, pelo que vi, sou a única "não francófona" de lá e isso me deu um pouco de medo, aquele medo de ser o ET do lugar..rsrs. Eles falam muuuuito rápido, alguns funcionários são adolescentes, cortam as palavras pelo meio, falam gírias que não conheço, mas o legal é que a maioria puxa conversa comigo, me incluem nas brincadeiras, então o jeito é tentar se comunicar da melhor forma possível....Enfim, nesta primeira semana de trabalho tive uma impressão boa de lá...mas o melhor de tudo isso é ver a grana $$$ entrando na conta, afinal sem estudar/sem bolsa.

terça-feira, 19 de abril de 2011

Québec e o inglês!

Como quase todo mundo sabe, aqui em Ville de Québec não se fala inglês, nunca, nunquinha, jamais...tirando, é claro, os ambientes de trabalho onde há contato com a parte inglesa do Canadá ou Estados Unidos...mas no dia-a-dia o francês é lei, diferente de Montréal e arredores, onde fala-se as duas línguas na mesma proporção e até na mesma frase, podendo começar a conversa em inglês, mudar para o francês e terminar em "franglês", o que é muito comum nas bandas de lá. E isso é um assunto que nos intriga um pouco (aqui em casa) pois gostaríamos de aprender bem o inglês, pois hoje em dia se tornou meio de sobrevivência em qualquer parte do mundo a fluência do inglês, menos em Ville de Québec, é claro, rs! Aqui o fato de ser bilíngue pode te abrir muitas portas, você terá um plus que outros não tem...mas você consegue sobreviver falando bem o francês. O fato é que percebo que aqui eles tem uma enorme dificuldade com o inglês, até uma certa resistência em introduzir palavras em inglês ao vocabulário, quando não tem escapatória, eles dão aquela "afrancesada" na palavra tornando-a completamente bizarra. Além do fato de terem uma "rixa" enorme com os ingleses e tal e o enorme esforço que o Québec faz para manter o francês ainda como língua oficial do Québec, mas para mim, isso não justifica a tamanha falta de bom senso que eles tem ao "afrancesarem" as palavras em inglês.

As professoras do Rica na garderie o ensinam a falar um inglês totalmente bizarro e isto me dá nos nervos...pois toda a criançadinha da escola repete diariamente as bizarrices e certas palavras o Rica já fala neste inglês indecente...exemplos?? Os nomes do super-heróis, o Spiderman é "Spidermã", o Batman, é "Batmã" (com ênfase no mã), todos os botões para ligar qualquer coisa é PLAY (pronuncia-se com A e não E), inclusive o video game é PLAYSTATION, que de forma "afrancesada" chama-se "plaistación), pronúncia do A e do C....(oi????) e não pára por aí.... a palavra girl eles dizem "górrr"......e os estados americanos então: Manhatan é "Mãnatãn" e assim vai...quando falam de atores ou atrizes famosos eu demoro um certo tempo para descobrir de quem estão falando...pois transformam totalmente o nome do sujeito...

Que que é isso???? minha gente...uma bizarrice sem tamanho...ouvi dizer que na escola normal as crianças começam com aulas de inglês de verdade, eu espero que eles consigam esquecer este inglês porco após aprenderem na aulinha de inglês...porque, vamos combinar.....é uma vergonha estarem ao lado do universo anglófono, nascerem num país bilíngue e não terem noção nenhuma do que estão falando.

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Um pouquinho de Brasil em Québec



Minha amiga Néma, de Ontário, experimentando o guaraná, rs...





No fim de semana passado fomos conhecer a churrascaria brasileira que abriu aqui em Ville de Québec, o famoso Le Milsa, deu para matar um pouquinho as saudades que estávamos de comer carne realmente boa, coisa difícil de achar por estas bandas, com exceção do filé mignon, é claro, que é bom em qualquer lugar. Já tentamos comprar carne de fora, de alguns açougues que os brasileiros constumam comprar em outras cidades, mas para fazer no dia-a-dia, aquele bifinho acebolado, não rolou...ela só fica boa se for feita churrasco.....no dia-a-dia ainda prefiro ficar com o peixe, o frango e o porco.... não gostamos do sabor da carne aqui que é diferente da carne do Brasil. Enfim, comprei pela internet cupons de desconto numa promoção (mania por aqui) e fomos lá... foi bacana, mas nada comparado à variedade que temos no Brasil, o ambiente é super agradável, nos telões fica passando imagens do carnaval do Rio de Janeiro, tem um mini show de samba com dançarinas que acredito que sejam daqui mesmo.

Nós fomos com alguns amigos brasileiros, mas a maior parte do nosso grupo era de canadenses, eles adoraram o lugar e elogiaram a comida, mas para nós, que estamos acostumados a comer muito bem no Brasil, acho que paga-se muito caro pelo que o lugar oferece e o serviço, o rodízio começa bem, mas logo começa a demora de mais de 15 minutos para o garçon trazer algo na mesa, para se ter uma idéia do valor, que sei que todo mundo tem curiosidade, o valor normal é $ 25,00 por pessoa, com os cupons pagamos $10,00 cada um, mesmo assim, a nossa conta deu quase $100,00 (o casal) queriam cobrar mais 15 dólares da parte do Rica, mas bati o pé, pois vi que até 5 anos não cobram da criança, e olha que nem tomamos a caipirinha, eu tava tomando remédio para gripe e ficamos só no guaraná...que é o único refrigerante que gosto e tenho vontade de tomar.

Bom, vcs. podem até achar que estou sendo exigente, pão-dura ou coisa e tal...mas já comemos aqui muito bem em outros restaurantes pagando menos, um exemplo disso é o Montego Bar (Av. Maguire) e o simples e gostoso Casa Grecque, onde vc. escolhe se quer frutos do mar, massa ou carne (muito boa, por sinal) e gasta pouco. Bom, valeu a saída, que foi bem divertida e para conhecer valeu a experiência.

sexta-feira, 25 de março de 2011

Mais um ponto para o sistema de saúde de Québec!

Bom, como já faz mais de um ano que chegamos, todos os exames "anuais" que eu fazia no Brasil também fizeram aniversário, daí que eu fui atrás de um médico para consulta e exames de rotina. Confesso que fui meio "esperando" encontrar obstáculos para os exames que eu queria fazer, afinal a gente ouve muita história sobre a saúde pública aqui e eu queria exames mais complexos e já tava com receio antes mesmo de ir atrás e conferir.
Primeiro eu liguei no hospital Saint-Sacrement, onde uma amiga consultou uma ginecologista e tentei marcar uma consulta (sem referências, pois não tenho médico de família), a telefonista me disse que eu entraria numa fila de espera, pois a agenda estava completa até o final de abril (isso foi em fevereiro), daí eu pensei, vou tentar em outro lugar, talvez demorem muito para me ligar... Aí, por acaso... fui acompanhar um amigo no bureau medical da Universidade Laval e acabei vendo que tinha ginecologista lá, na mesma hora falei com a recepcionista e marquei um rendez-vous para 20 dias depois. Mas, para minha surpresa 1 semana antes da consulta, a moça do Hospital Saint-Sacrement me liga dizendo que liberou uma data para 30/03 (seria 5 dias após minha consulta lá na ULaval) daí eu expliquei a ela que já tinha marcado com outro médico, agradeci e tal.
Na semana da consulta na Universidade, teve um incêndio no Pavillon Desjardins, que é onde fica o Bureau medical, a recepcionista me ligou, disse que o bureau estaria fechado e me perguntou se eu aceitaria ser consultada na Clinique Medicale de Sainte-Foy, com o mesmo médico, dois dias antes da data marcada, eu disse ok e no dia fui à consulta. A clínica fica pertíssimo aqui de casa, cheguei 5 minutos antes da hora, fui atendida exatamente na hora marcada, a consulta idêntica à do Brasil, mesmas perguntas, mesmo procedimento, fiz o exame PAPANICOLAU, que seria enviado direto ao laboratório, caso desse algum problema eu seria avisada pelo médico, expliquei ao médico que eu gostaria de fazer exames, como por exemplo a mamografia, pois minha mãe teve câncer de mama e eu preciso ficar atenta, sempre fiz esse exame uma vez ao ano no Brasil. O médico me deu a prescrição para a mamografia e me indicou uma clínica no Place de la Cité para o exame, no mesmo dia cheguei em casa e liguei lá, a moça já queria marcar o exame para o dia seguinte, mas eu já tinha marcado o passeio à Cabane à Sucre com o pessoal do curso, inclusive já tinha pago, então não queria perder, aí o exame ficou para o outro dia, ou seja, dois dias após minha ligação. Hoje, dia do exame, fui lá na clínica, que se chama La Cité Medicale, a clínica é excelente, fui atendida na hora marcada, a técnica que faz o exame muito gentil e atenciosa, conversou comigo sobre a doença da minha mãe, etc..e me disse que enviaria o exame direto ao meu médico, que já me falou que se não me ligar é porque deu tudo beleza, caso contrário, ele me liga para fazermos exames mais detalhados. E que ano que vem, eu poderia voltar lá para consulta de rotina e novos exames.
Enfim, resolvi tudo tão fácil e rápido, mais do que era no Brasil com plano de saúde, até agora só tenho a elogiar o atendimento que tive com o sistema de saúde público de Québec. O próximo passo agora é marcar pediatra para o Rica para uma consulta anual de rotina, aproveitei e fui na clínica pediátrica ao lado de onde eu fiz o exame e a moça me disse que preciso passar antes numa clínica médica pegar a requisição com clínico geral. Vou atrás disso agora e depois eu conto como foi.

terça-feira, 15 de março de 2011

Déménagement!


Ao contrário da maioria dos "québécois", nós não escolhemos o dia 01 de julho para fazer a nossa mudança...uma porque nosso bail do outro apartamento encerrou-se em 01/03 e outra que mudar em 01/07 é mais complicado e caro, deve-se fazer reserva do caminhão com meses de antecedência e pagar um pouco mais caro pelo aluguel deste, afinal todo mundo se muda no mesmo dia, daí o preço vai lá em cima. Entretanto, lhes asseguro que fazer mudança a -19 graus não é assim tão prático, ainda mais com a tonelada de neve que havia lá fora, devido às tempestades que ocorreram dias antes. Enfim, no final das contas, entre mortos e feridos, todos sobreviveram bem, tivemos uma grande ajuda de nossos amigos (Jeison, Felipe, Antonio, Márcio, Jéssica e Moshe que formaram um "time grande" para carregar todas as nossas coisas (aqui somos nós que carregamos, dirigimos e entregamos nossa mudança ao destino), e no final deu tudo certo, com direito à um churrasco noturno na casa do Jeison para aliviar as "tensões" e comemorar o níver dele. Bom, todos sabem que eu adorava o outro apê, mas este aqui foi um achado, ele é super-bem localizado, fica em Sainte-Foy também, é maior do que o outro, mais espaçoso, tem uma raridade que é ter um espaço separado, que chamamos no Brasil de lavanderia, onde ficam a lavadora e secadora (em Québec isso é raro, normalmente as máquinas ficam na cozinha ou banheiro), ganhei um closet (outra raridade por aqui), e ainda é um pouco mais barato...mas, é claro que tudo não seria assim tão de " mão-beijada"...nós pegamos o apê completamente imundo...mas não é aquela sujeira de passar paninho aqui e acolá, não...no dia seguinte à mudança (domingo), minha vontade era lavar a casa com o VAP potência máxima...entrar esguichando por tudo e só desligar quando tivesse arrancado toda a tinta "caramelo" da sala...(sonho meu), mas fui impedida subitamente quando minha mente me lembrou que por aqui não tem ralos na cozinha ou banheiro e lá fora fazia -14 graus....então nem deixar as janelas abertas eu poderia se fizesse aquela faxina dos meus sonhos...Então o jeito foi arregaçar as mangas e ir esfregando cantos, paredes, chão e armários com um escovão, balde com sabão e QBoa (água sanitária para os de fora do Sul que nunca me compreendem, rs), amigos, posso dizer sem sombra de dúvida que nunca NA VIDA, eu fiquei tão cansada ou havia feito uma faxina do gênero...no Brasil, temos a facilidade das diaristas para este trabalho pesado...e antes que me chamem de madame, sim, já fiquei sem diarista por um tempo, mas minha casa era limpa, aspirar, passar pano no chão, lavar o banheiro...era a limpeza normal e isso bastava...o primeiro apê aqui nós pegamos impecavelmente limpo e novo, então ao longo do ano foi só manter a limpeza em dia...agora tirar a sujeira de 2 casais de quebecas que moraram aqui por 4 anos e meio foi barra...E olha que ainda tem coisa a se fazer, o próximo passo é pintar o apê para deixá-lo com a nossa cara, que não é tão colorida, vamos dizer assim, rs. Mas estamos felizes com a mudança, continuamos no "rez-de-chaussé"(térreo), após a neve teremos um lindo gramado na frente da nossa sacada para o Rica poder correr, andar de bicicleta, estamos ao lado de uma praça bacana, com parquinhos, no inverno tem pista de patinação, no verão tem piscininha para crianças, há 1 quadra de uma boa escola, mais perto da Universidade, três quadras de um ótimo centro comercial, servidos dos principais ônibus...valeu mesmo!!

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

1 ano aqui no Canadá!!






Neste dia 21/02/2011 comemoramos 1 ano aqui no Canadá, realmente pensando passou rápido, parece que foi há poucos meses que chegamos e tanta coisa aconteceu, passamos pelas quatro estações que são tão bem definidas aqui e....1 ano se foi. Eu vou separar o post por temas pois há muito o que falar, vou começar com o inverno, que é um tema importante para quem pretende vir morar nestas bandas de cá,


O Inverno : Hoje posso dizer que tiramos de letra o tão famoso inverno canadense, já sabemos o que devemos usar, qual tipo de roupa funciona melhor, qual gorro, qual luva, que dia dá para sair brincar na neve sem passar muito frio e isso se tornar realmente uma diversão, ou os dias em que é melhor ficar em casa vendo um bom filme e comendo besteiras, rs.O inverno não é um bicho de 7 cabeças não, eu esperava muito mais sofrimento físico e desgaste, morria de medo de ficar doente, afinal em Curitiba eu passava o inverno inteiro com gripe e tosse sem fim...mas não foi assim, a saúde de todos aqui em casa vai muito bem, Ricardo sai brincar na neve todos os dias, sem ficar doente, o estoque de antinflamatórios e antibióticos que minha mãe nos trouxe quando nos visitou continua aqui intacto com a graça de Deus, mas apesar de não ter sofrido tanto fisicamente devo confessar que agora já estou de saco cheio do frio e não vejo a hora que esquente logo, afinal, quem aguenta usar o mesmo figurino por mais de 4 meses? rsrs, É claro que o visual fica limitado, nos dias mais frios, o casaco mais quente, nos menos frios os casacos mais finos...só mudam os gorros, luvas, cachecóis e a roupa de baixo, que pode ser a mesma que usamos durante a primavera ou outono. E tbm porque o sol nos faz muita falta, aquele sol de verdade, que esquenta, até queima e que me faz tão feliz! Lembrando que faz muitos dias de sol no inverno, com céu azul, porém, são os dias mais frios, de -30, -40, mas é aquele sol que não aquece.Enfim, não posso dizer que sou fã número 1 do inverno, pois não sou mesmo...tá bom, é legal fazer glissade, patinar, ver a neve caindo... eu adoro, mas já deu, né?! Ainda bem que a primavera está próxima!


o francês: No início o francês realmente é uma barreira, mas depois de um tempo e de muito estudo, tudo fica mais fácil, não nos sentimos mais tão "índios" falando, mas, para isso, passamos o ano de 2010 inteiro estudando francês, isso teve uma grande importância para aprendermos a falar e escrever, coisas imprescindíveis para uma boa adaptação aqui. Agora já me sinto muito mais à vontade com a língua, apesar de que agora, devido ao meu curso mais "aprofundado", a exigência é maior, mas é por causa das regrinhas mais específicas da escrita, mas a cada dia percebo uma enorme evolução nos meus textos e redações, e isso é ótimo.


emprego: Bom, eu desde que cheguei já tinha em mente ficar só estudando, agora estou pensando na possibilidade de talvez trabalhar parcialmente enquanto termino meu Certificado em francês lá na Universidade Laval, ainda não decidi se continuo na minha área, que é Direito, ou troco de profissão, de qualquer forma, meu curso na universidade vai ser de extrema importância para qualquer profissão que eu venha a escolher. O Richard está muito feliz na empresa que trabalha, ele começou em 10 de janeiro a trabalhar como técnico industrial, foi muito bem recebido pela equipe, tem uma coordenatrice muito simpática que já lhe disse que ele está indo muito bem, até pelo fato de conhecer bem o trabalho, pois já fez exatamente a mesma coisa no Brasil, trabalha de segunda à sexta das 8 e 30 às 5 da tarde, tem um salário razoável, enfim, após quase 1 ano de muito estudo e trabalho, ele encontrou um caminho aqui em Ville de Québec!


Saudades: Temos saudades sim, de todos, dos familiares, dos amigos, da comida, de praia, da tv, daquela famosa "alegria" do brasileiro, pois aqui eles são gentis, vivem bem, mas sempre dá aquela sensação de que "falta alguma coisa" , não sei, é uma coisa cultural mesmo, somos diferentes dos outros povos, temos uma luz própria e uma alegria que nos difere dos demais. Viver longe dos familiares não é muito fácil, mas é suportável, eu ainda tive sorte pois minha mãe e irmã vieram nos visitar no verão passado, mas acho que o pior ano é o primeiro, pois além de termos que enfrentar os obstáculos da chegada, falta grana para ficar viajando para matar as saudades, acredito que os próximos anos a saudade consegue ser controlada ser formos passar as festas de fim de ano no Brasil, pelo menos é isso que planejamos.


O Ricardo: Ele está ótimo, muito bem adaptado na garderie, se acostumou bem aqui, já fala bem o francês e já começou a ser albetizado na língua "local", eu até pensei em alfabetizá-lo em português tbm, mas a professora me aconselhou a esperar mais uns 2 ou 3 anos, pois ele agora vai aprender o som das vogais e letras e existe algumas diferenças entre o francês e o português, por exemplo em francês o som da junção "au" é o mesmo da letra "o" e o som do "oi" é "oá", então ele acabaria confundindo muito na hora da pronúncia, portanto o que farei é continuar ensinando novas palavras em português, na hora da conversa, até porque ele ainda tem dificuldade de pronunciar algumas letras em português, o mais engraçado é que o "r" em francês ele está craque, todas as palavras com r em francês ele diz corretamente, mas aquele nosso "r" de "garoa" ele volta e meia fala errado...então tenho que continuar firme com o português para que ele continue aprendendo. Ele já sente o país, a cidade, como sua casa, tem seus amiguinhos brasileiros, seus amiguinhos quebecas e depois de 1 ano já consigo me livrar daquela culpa que senti no início aqui, de ter tirado ele da sua vida confortável no Brasil, quem lia o blog desde aquela época, sabe que uma das maiores dificuldades que tive no início foi ver que meu pequeno não estava tão bem, pedia para voltar ao Brasil, queria sua velha casa, sua escola antiga, seus amiguinhos, pedia para ir na casa da vovó, enfim, que mãe aguenta saber que seu filho não está bem por uma escolha sua??? Mas, a fase ruim passou logo, foi só ele mudar para uma boa garderie e conhecer amiguinhos novos, que tudo melhorou e hoje vejo ele 100% feliz! E a mãe tbm melhorou suas neuroses e aflições...(será??)rs
Parabéns para nós!! Hoje vai ter jantarzinho especial e sorvete de creme com sirop d'érable. Vou deixar o começo da dieta para uma próxima segunda-feira (novidade??!!!)

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

O tal do PS3...

Bom.... daí que neste Natal o playstation 3 chegou por aqui e o Ricardo entrou para o mundo vicioso do videogame, quando digo vicioso, é vício mesmo, não por culpa do menino, coitado...esse vício já veio em sua herança genética e é claro que um dia iria aparecer e ele não teria como fugir...por isso que enquanto eu pude eu adiei o contato entre videogame e meu filho, mas o dia chegou e agora sobra para a mamãe chata aqui e esposa autoritária a função de administrar as horas em que pai e filho passam jogando...confesso que muitas coisas na nossa rotina melhoraram, uma vez que agora papai leva e busca o pequeno na garderie, pois seu horário de trabalho permite (fato inédito) e 5 e 30 da tarde os dois já estão em casa, Ricardo pedindo para jantar e tomar banho (fato inédito) e por volta de 7 da noite eles começam a jogar, mas é claro que tudo isso não seria assim tão fácil...para que ele possa jogar ele tem que ter se comportado "très bien" na escola, ter almoçado tudo e obedecido a professora...só assim seu direito de jogar lhe é concedido...bom, é claro que sei todo aquele blá blá blá de não recompensar o filho por uma atitude correta e tal, mas que jogue a primeira pedra a mãe que nunca chantageou seu filho para comer, ou ofereceu algo em troca de alguma atitude bacana da parte dele...enfim, depois de saber que meu filho está comendo salada de brócolis todo dia na escola só para poder jogar videogame em casa eu tô adorando essa nova tática...mas é claro que quando ele não se comporta bem, tem consequências...por exemplo nesta semana, após dois dias voltando para casa com adesivos de estrelinhas de bom comportamento, ontem foi um "daqueles dias", nessa hora agradeci a Deus por não ser eu quem foi buscá-lo, pois ouvir a professora dizer que foi uma "journée très difficile" não é nada agradável...ainda mais porque ela relatou que ele estava impossível e não fez absolutamente NADA do que ela mandava...após chegar em casa fui conversar direito com ele e ele me disse que não comeu nada do almoço pois detesta o tal "patê chinois", que brigou com a professora pois ela pôs o melhor amigo dele de castigo e ele foi tentar resgatá-lo e ela, obviamente, brigou com ele tbm...enfim, depois de tudo ele ficou de birra no canto da sala por um bom tempo...até o pai chegar para buscá-lo... Neste dia, é claro, não teve videogame, mesmo sob protestos...bom, até que este PS3 trouxe algumas coisas boas em nossa rotina, espero que ele continue fazendo milagres como o Rica comer verdura...pois assim eu posso começar a me simpatizar mais com o tal...
Ps: Estou preparando um super post para o aniversário de 1 ano de Canadá, que será daqui alguns dias...

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Mais inverno!



























































No inverno, o que não pode é ficar em casa, mesmo a -20 graus dá pra sair e se divertir, é só usar as roupas certas que não tem erro!







quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Natal!
















Este ano foi a primeira vez que passamos o Natal longe da família, no início de dezembro eu fiquei meio triste, realmente morrendo de vontade de ir p/ o Brasil, com saudades da família, das minhas amigas, da comida, de ir para praia, de estar entre os meus e de rever todos que tanto amo. Mas, este ano resolvemos ficar por aqui, decorei a casa, montei pinheiro, Rica chegava todos os dias da escola cantando musiquinhas de Natal em francês, nós aqui realmente entramos no clima do Natal, a cidade fica maravilhosa nesta época, os pinheiros naturais aqui perto de casa todos cobertos de neve e com luzes coloridas, casas enfeitadas, realmente tudo lindo! No dia 05/12 fomos assistir à chegada do Papai Noel no centro da cidade, um desfile muito bacana! O mês inteiro foi iluminado pelo clima do Natal! E no dia 24, alguns amigos vieram aqui em casa para comemorar o Natal, foi muito gostoso e agradável, Rica brincou bastante com sua amiga Rebecca e conseguimos fazer uma ceia e uma noite bem especial! Para finalizar este ano e fazendo um balanço de 2010: somente tenho o que agradecer, nem parece que chegamos aqui no início do ano com apenas 9 malas e muitos planos, neste ano conquistamos muitas coisas, hoje posso dizer que o francês realmente entrou na minha cabeça, após concluir a sessão de outono do Francês Língua Estrangeira lá na ULaval e as mãos cansadas de fazer redações e textos em francês, após 3 semanas de provas posso dizer que sim, eu falo e escrevo em francês,rs. Mas, o caminho é longo e como nada é suficientemente bom comparado ao francófono de nascimento eu vou continuar o FLE na sessão de inverno, até porque foi muito legal, posso dizer que foi divertido voltar a estudar numa universidade, bem diferente daquela que fiz minha graduação em Direito...na Laval pude conhecer um pouco do mundo dos jovens daqui, fiz amizade com canadenses, na minha turma vários eram da parte inglesa e caiu por terra o que eu pensava sobre os canadenses do lado de lá, tenho uma amiga "de verdade" de Toronto e ela é a simpatia e o "calor humano" em pessoa, para quem é imigrante sabe muito bem o que estou falando sobre amizade com os locais..o Ricardo vai super bem na garderie, no fim do ano recebi uma avaliação e ele foi muito bem em quase todos os aspectos, a professora foi só elogios, e ele está muito bem adaptado aqui, aquele medo do inverno já passou, no começo eu sofria de ver a profe. levando as crianças todos os dias para fora, no parque com qualquer tempo, chuva, neve, frio...mas posso dizer que no Brasil o Rica ficava bem mais resfriado que aqui, na verdade aqui ele nunca fica doente e isso é uma bênção! O Richard que andava meio perdido no que ia fazer superou todas as nossas expectativas, no fim de dezembro recebemos uma excelente notícia com relação ao trabalho, mais tarde entrarei em detalhes, mas posso afirmar que ficamos imensamente felizes e eu aliviada por saber que ficaremos em Ville de Québec por um bom e longo tempo! Enfim, só tenho a agradecer por mais essa conquista! Terminaremos este ano de 2010 felizes e prontos para uma nova caminhada, cheios de energia e determinação para que 2011 seja repleto de alegrias tbm! Aos leitores do blog eu desejo um MARAVILHOSO 2011 e que vcs. conquistem todos os seus sonhos!

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Visita do programa Éconologis!


Esta semana recebemos a visita de um conselheiro e de um técnico do programa ÉCONOLOGIS, eles fazem parte do Vivre en Ville que é um organismo mantido pela "Agence de l' efficacité énergétique" que criou este programa. Na visita, que é gratuita, o técnico faz uma inspeção em todas as janelas e portas da casa, verificam a vedação, por causa da calefação, verificam as torneiras, onde eles instalaram alguns "filtros"que reduzem a passagem da água quente, trocaram o nosso chuveiro (por um bem mais moderno, aliás), verificaram os eletros e nos deram inúmeras dicas de como utilizá-los e como economizar energia! Nas janelas dos quartos eles fizeram um isolamento de plástico, onde conseguimos perceber a diferença de imediato, uma vez que agora nos sentimos bem confortáveis dentro de casa com a temperatura de 20 graus, antes nós deixávamos em 22 graus, pois devia haver algum vento entrando por algum lugar. Outro conselho valiosíssimo foi de como utilizar o umidificador de ar, antes eu deixava ligado a noite toda, pois realmente nos sentíamos mal se ficasse desligado muito tempo, o técnico nos orientou de abrir a janela da sala e ligar o exaustor ao mesmo tempo por 5 minutos para circular o ar e equilibrar a umidade, ele disse que assim o ar renova e o frio não entra dentro de casa, apenas sai um pouco do calor (antes eu abria a janela (sem ligar o exaustor) e deixava uns 40 minutos o ar circulando, e com isso eu gelava a casa inteira, rs!

Para controlarmos a temperatura e a umidade dentro de casa eles nos deram um termômetro digital que tbm nos diz a temperatura externa. Eles nos deram tbm lâmpadas frias que reduzem o consumo de energia (até pudemos escolher entre a branquinha e a amarela (mais bonita).

A visita durou 1 hora e 30 minutos, foi bem interessante e achei a idéia muito legal! O requisito para receber esta visita é pagar a Hidroquébec em separado, uma vez que muitos contratos de aluguel aqui a eletricidade já está inclusa no valor do aluguel (não é o nosso caso) e tbm um lance com o revenu anterior, eles pediram para mostrarmos algum comprovante do revenu 2009. Quem tiver interesse na visita pode ligar p/ o número 418-523-5595 ou entrar no site http://www.vivreenville.org/!

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

A neve já chegou por aqui!













Estamos quase no fim de novembro e há 10 dias a neve começou a cair, tivemos muita neve no fim de semana passado, chuva no início da semana, a tal "verglas" que é uma chuva com neve que deixa TUDO congelado, realmente um perigo para sair de casa de carro ou a pé, eu não tive escolha, 3 x na semana sou eu que levo o Rica para a garderie de carro, depois volto p/ casa, pois só tenho aula de tarde nestes dias, nos outros dois dias eu saio cedo e vou de ônibus p/ a universidade, então tive a experiência de dirigir na tempête de neve e no mesmo dia ainda sair de bus no meio de uma verglas...realmente é impossível andar na calçada, pois vira uma placa de gelo hiper escorregadio, não é à toa que esta semana inúmeras pessoas tiveram quedas com direito a fraturas e tudo, o jeito é ir pela grama que fica coberta de neve mesmo, é mais seguro! E na rua, dirigir super devagar é obrigatório, até porque com toda a neve caindo e cobrindo tudo fica difícil distinguir onde começa a rua e onde acaba a calçada, somando-se ao fato de o carro estar cheio de gelo e neve tbm...realmente uma aventura!

Eu e marido já temos nossos patins de gelo, estamos indo todo fim de semana patinar na pista que tem aqui no Centro de Lazer de Sainte-Foy! O Rica até tentou andar de patins, mas não é tão fácil e como ele não se animou muito, ainda não compramos o dele, achamos melhor comprar um "trenó" para ele escorregar no gelo, ele adorou e realmente se divertiu escorregando nas montanhas de neve, ele achou o máximo!

Esta semana já decoramos nossa casa para o Natal, montamos o pinheiro, ele se encarregou dos enfeites e de colocar a bota do papai Noel na porta de casa! Comprei o calendário de Natal (aquele que abrimos uma janelinha por dia e em cada uma vêm um chocolatinho e uma figura de Natal diferente) tudo isso é muito gostoso, pois criança adora fazer essas coisas e se empolgam mesmo, ele chegou a ficar uns 5 minutos olhando fixamente para uma imagem do papai Noel voando no céu em seu trenó, e eu olhando para ele tentando advinhar o que passava na cabeça dele, ele devia estar com a imaginação a todo vapor, essa fase onde a criança acredita nas fantasias é uma delícia! Ele lá sonhando com o Natal, Papai Noel e seus duendes...e eu mergulhada nos livros e dicionário, pois estou em semana de apresentação oral de trabalhos, prova de redação e início das provas de final de sessão! Como é bom ser criança!